Seja Bem-vindo ou Bem-vinda ao meu Sítio, que é dedicado ao Anjo de Portugal e ao Grémio e Grupo da Filosofia Portuguesa.


AMOR CELESTE

( avoco, para a Musa minha, o 6 de Ouros )

à memória de Sophia de Mello Breyner Andresen


Em Númen’s multicores, em nobreza,
Marinela de plantas se vestia,
E as Graças, os Cupidos, a magia,
Nos seus cabelos eram a lindeza.

Mansíssima oração, alada deusa,
Coa Lua vens silente em Poesia.
Bendita sejas tu, bendito o dia
Em que o Vate a ti veio com pureza.

Em ti bailam as flores da floresta,
Em ti cessa o meu mal por que eu me afoite.
Bendita sejas tu, ó meiga mesta,

Bendito seja o ventre em que me acoite.
Maria, Mãe das flores, vem qual Vesta,
Maria, Mãe dos astros e da Noite.

BENEDICTA TU IN MULIERIBUS


PAULO JORGE BRITO E ABREU